Notícias

26 Maio 2015
Porto quer atrair investimento
Os protocolos foram assinados pela InvestPorto, na Casa do Infante, com o AICEP, Health Cluster Portugal e diversas Câmaras de Comércio e Indústria (Câmara de Comércio Italiana em Portugal, Câmara de Comércio e Indústria Luso-Colombiana, Câmara de Comércio e Indústria Luso-Mexicana, Câmara de Comércio e Indústria Portugal-Angola, Câmara de Comércio e Indústria Luso-Chinesa e Câmara de Comércio Portugal-Moçambique).

Para o presidente da Câmara "a vantagem competitiva do Porto face a outras localizações alternativas de investimento passa, não pelo esmagamento de custos nem pelo baixo valor acrescentado, mas por um conceito que os anglo-saxónicos definem como "value for money", em que se cruzam recursos e competências que alavancam operações de alto valor acrescentado com custos assumidamente competitivos face a outras localizações alternativas, designadamente europeias".

"Temos uma estratégia, temos um posicionamento. E uma visão partilhada com os atores do futuro que queremos, neste mundo global pautado por aguerridos torneios locacionais entre destinos de investimento. Queremos atrair investimento de alto valor acrescentado, mas não temos esta pretensão por acaso, ou por ingenuidade", acrescentou.

Rui Moreira recordou, a propósito, que o Porto tem mais de 60 mil estudantes do Ensino Superior, forma cerca de 13.500 licenciados e 500 doutorados em instituições de excelência que ombreiam com as melhores práticas internacionais. Existem, de acordo com os últimos dados, 628 unidades de I&D no Grande Porto, representando mais de nove mil recursos humanos em I&D. "Não podemos desperdiçar este potencial", frisou o presidente da Câmara.
Copyright ©2019 Porto. Câmara Municipal