Notícias

Monte Pedral
12 Janeiro 2021
Projeto de Monte Pedral vai ultrapassar os 63 milhões de euros de investimento

A Câmara do Porto estima que o projeto de Monte Pedral, para o qual está prevista a construção de cerca de 330 fogos, a maioria a preços acessíveis, corresponda a um investimento superior a 63 milhões de euros. Este valor consta da operação de loteamento para aquele terreno, cujo envio para discussão pública foi hoje aprovado por unanimidade do Executivo Municipal.

"Este terreno é a grande oportunidade para a criação de uma nova centralidade na cidade”, assinalou o vereador do Urbanismo, Pedro Baganha, durante a reunião de Câmara desta segunda-feira, em que a maioria independente e oposição estiveram de acordo quanto à relevância deste projeto para aumentar a oferta na cidade de habitação a preços acessíveis.

O investimento previsto é de 63,2 milhões de euros e será, na sua maioria, assegurado por privados, de acordo com o modelo que a Câmara do Porto estabeleceu para o local, com base na Política Municipal de Promoção de Habitação Acessível (o terreno municipal é público e vai ser cedido por um período máximo de 50 anos, mas as obras serão suportadas pelos vencedores dos concursos públicos que a autarquia lançará em fase subsequente, ao contrário da operação para Lordelo do Ouro, em que o investimento é destacadamente municipal).

Durante a apresentação sumária do projeto, o responsável lembrou que o terreno de Monte Pedral, regressado à esfera municipal passada mais de uma centena de anos, "localiza-se no centro geométrico da cidade”, a uns escassos 100 metros do seu núcleo matemático.

Como já anunciado, a proposta de operação de loteamento dá primazia à função habitacional, mas não se resume a ela. A ideia foi hoje reforçada pelo vereador do Urbanismo, que assinalou que Monte Pedral será transformado num "centro multifuncional”, onde além de habitação, a maioria a preços acessíveis, estão também previstos comércios, serviços (escritórios) e uma residência de estudantes. Os espaços públicos serão projetados seguindo uma lógica de conjunto e de articulação com os espaços privados, ou seja, possibilitando a existência de "espaços ajardinados e de um conjunto de circuitos pedonais no seu interior”, esclareceu Pedro Baganha.

Dos 63,2 milhões de euros que o Município estima para o projeto de Monte Pedral, a "fatia de leão” está consignada à habitação, onde se estima um investimento de 60,5 milhões de euros. Já para obras de urbanização estão alocados 2,5 milhões de euros e para projetos e fiscalização foram destinados 200 mil euros.

Porto. Câmara Municipal
Copyright ©2021 Porto. Câmara Municipal
InvestPorto